Alta Complexidade

Medicina Robótica e Alta Complexidade

Além de referência no tratamento de câncer e detentor do maior complexo oncológico do Espírito Santo, o Santa Rita se consagra como um Hospital Geral de Grande Porte, com equipamentos de última geração e pioneiro na estruturação do Complexo de Medicina Robótica e Alta Tecnologia, onde estão o robô Da Vinci Xi (plataforma cirúrgica de última geração) e o microscópio neurocirúrgico Zeiss Kinevo 900 – Pacote Premium (o mais completo do mundo).

O Santa Rita também é o hospital capixaba pioneiro na utilização do RAPID – software de inteligência artificial que auxilia a equipe médica nas avaliações de Acidente Vascular Cerebral (AVC), e na aquisição da Impressora 3D de órteses para o desenvolvimento de peças em substituição ao gesso nas imobilizações articulares.

O Hospital possui uma equipe profissional altamente capacitada e especializada que conta com um moderno parque tecnológico para atender as mais diversas especialidades médicas na área oncológica e não oncológica. São equipamentos de última geração que, somados ao atendimento humanizado e ao serviço de hotelaria diferenciada, resultam na melhor atenção médico-hospitalar.

Medicina robótica

A cirurgia utilizando a plataforma robótica, esclarece o médico urologista e também diretor Clínico do Hospital Santa Rita, Alexandre Tironi, torna-se altamente sofisticada, pois permite a execução de cirurgias complexas utilizando-se de procedimentos minimamente invasivos. O Hospital Santa Rita foi pioneiro no uso dessa plataforma robótica no Espírito Santo.

“O robô possui controle ergonômico, quatro braços robóticos que atuam diretamente no paciente e um sistema de vídeo de alto desempenho. Os movimentos realizados no controle ergonômico são filtrados de qualquer tipo de tremor natural do ser humano e traduz todo o movimento feito pelas mãos do cirurgião em movimentos mais precisos e com amplitude ainda maior do que a capacidade da mão humana”, informa Tironi.

Ele acrescenta que, diferentemente da cirurgia convencional, com o Da Vinci Xi a anatomia aparece com alta definição, em cores brilhantes e com profundidade de campo original e magnificação em até 10 vezes. Para realizar o procedimento, o cirurgião utiliza o controle ergonômico para manipular até quatro braços robóticos e a câmera de alta definição. Além disso, o da Vinci aumenta a eficiência e a segurança da cirurgia.

Benefícios para o paciente
Independentemente da especialidade cirúrgica que utilizar o robô Da Vinci Xi, os benefícios ara o paciente são:

 

  • Tempo reduzido de internação
  • Menor perda sanguínea e subsequente necessidade de transfusão
  • Menos dor e desconforto pós-operatórios
  • Menor risco de infecção
  • Recuperação e retorno à função normal mais rápido
  • Maior satisfação do paciente

Microscópio neurocirúrgico com visualização robótica

Além do robô Da Vinci Xi, no Complexo de Medicina Robótica e Alta Complexidade também está o revolucionário microscópio neurocirúrgico Zeiss KINEVO 900, com sistema de visualização robótica – Pacote Premium.

O Santa Rita também foi o pioneiro na aquisição desse moderno equipamento, sendo, inclusive o primeiro hospital do Brasil a contar com o melhor e mais moderno microscópio neurocirúrgico do mundo. O equipamento tem todas as tecnologias adicionais disponíveis para esse modelo de microscópio (3D 4K, QEVO, BLUE 400, INFRARED 800 – veja essas especificações abaixo).

Com o KINEVO 900, o serviço de neurocirurgia do Santa Rita se equipara aos melhores centros de neurocirurgia dos Estados Unidos e da Europa.

O neurocirurgião Tiago Madeira, da equipe de neurocirurgia do Hospital Santa Rita de Cássia, acrescenta que “muito mais que um novo modelo de microscópio, o Zeiss KINEVO 900 representa uma verdadeira tecnologia disruptiva em termos da visualização microcirúrgica das estruturas do cérebro”.

Ainda segundo Tiago Madeira, “em intervenções no cérebro, pequenos detalhes podem fazer a diferença entre um resultado excepcional e a uma sequela neurológica definitiva. O sistema Zeiss KINEVO 900 traz a segurança que o neurocirurgião necessita para reduzir significativamente o risco de complicações decorrentes das intervenções neurocirúrgicas”, relata ele.

A tecnologia KINEVO 900
O sistema de visualização robótica desse equipamento permite que o cirurgião dê comandos ao aparelho para que determinadas posições sejam memorizadas pelo sistema. Isso permite que após movimentar o aparelho durante o procedimento, o sistema robótico possibilite que o microscópio retorne exatamente para a posição memorizada (função Memory position).

O aparelho conta, ainda, com comandos que permitem ao cirurgião mirar uma determinada estrutura com um laser e o microscópio mostrar automaticamente o alvo por diferentes ângulos de visão. “Essas funções apresentam uma enorme vantagem em relação ao outros microscópios que usualmente possuem controle de foco e angulação por comando manual, exigindo que o cirurgião tenha que tirar uma das mãos do campo operatório sempre que o foco óptico é perdido e/ou o microscópio precisa ser reposicionado. Em um procedimento neurocirúrgico, essa automação de posição faz uma enorme diferença na dinâmica e duração da cirurgia, explica o neurocirurgião.

Demais funções do microscópio
O Zeiss KINEVO 900 permite operar com visualização tridimensional (visão exoscópica). Nesse modo de visualização, o cirurgião coloca óculos especiais que possibilitam visualizar as estruturas em uma ampla tela 3D, com enorme detalhamento anatômico das estruturas, garantindo maior segurança nas manobras cirúrgicas, informa o neurocirurgião Alexandre Ottoni, integrante da equipe do Hospital Santa Rita de Cássia.

BLUE 400
Sistema fundamental em cirurgia para ressecção de tumores cerebrais. Frequentemente, informa Alexandre Ottoni, tumores infiltram o tecido cerebral, sendo não raramente impossível fazer uma distinção precisa entre o que é tumor e o que é o tecido cerebral normal. Com o recurso BLUE 400, explica o médico, uma substância é injetada em uma veia do paciente e as células tumorais captam essa substância, mas o tecido cerebral normal não, permitindo uma perfeita distinção dos limites do tumor.

INFRARED 800 (Infravermelho 800)
Esse outro recurso do Zeiss KINEVO 900 é utilizado para cirurgias neurovasculares, como no tratamento microcirúrgico dos aneurismas cerebrais. De acordo com os neurocirurgiões, uma substância que contrasta os vasos é injetada em uma veia do paciente e o sistema Infravermelho do Zeiss KINEVO 900 é capaz de mapear esses vasos. “Quando clipamos um aneurisma cerebral, um dos principais riscos é a inclusão inadvertida no clipe de vasos sanguíneos que irrigam o cérebro. “O sistema Infravermelho 800 permite que façamos uma inspeção vascular após a clipagem, garantindo que nenhuma artéria do cérebro foi fechada inadvertidamente. Caso o problema seja detectado, o clipe pode ser reposicionado, evitando sequelas neurológicas”, informa o neurocirurgião Tiago Madeira.

QEVO
Outro importante dispositivo desse revolucionário microscópio é o QEVO, acoplado ao sistema Zeiss KINEVO 900, que permite uma micro inspeção endoscópica. “Muitas vezes precisamos visualizar estruturas cujo ângulo de visão do microscópio não atinge. O QEVO permite ao cirurgião uma ampla visão em 100 graus de detalhes anatômicos, cuja visualização seria impossível sem este instrumento. O QEVO traz segurança adicional tanto para neurocirurgias vasculares quanto para as ressecções de tumores, cirurgias de coluna, dentre outras”, acrescenta o neurocirurgião Alexandre Ottoni.