Hospital Santa Rita realiza o primeiro transplante alogênico aparentado haploidêntico

Hospital Santa Rita realiza o primeiro transplante alogênico aparentado haploidêntico

O Centro de Transplante de Células-Tronco Hematopoéticas do Hospital Santa Rita realizou, no dia 21/11/2023, o primeiro transplante alogênico aparentado haploidêntico, em que a medula óssea a ser transplantada tem 50% de compatibilidade com o receptor.

O paciente, Wellington Cardoso, ficou 30 dias internado submetido aos cuidados médicos até a certeza da “pega” da medula. Atualmente ele está de volta ao convívio familiar.

O responsável técnico pelo Centro de Transplante de Células-Tronco Hematopoéticas do Hospital Santa Rita, Dr. Marcelo Aduan, informa que esse tipo de transplante é uma oportunidade para aqueles que não conseguem obter doador totalmente compatível. “Estamos confiantes de que, a partir do transplante, o paciente consiga obter a cura”, informa o médico.

Até o momento, foram realizados mais de 690 transplantes, entre autólogos, alogênicos aparentados e alogênico aparentado haploidêntico. O Centro de Transplante aguarda a identificação de  um doador não aparentado cuja compatibilidade com o receptor seja viável para a realização do transplante alogênico não aparentado.

Desde 2008 o Santa Rita realiza Transplante Autólogo e, desde 2018, o Transplante Alogênico Aparentado. Até o momento, Hospital Santa Rita é a única unidade hospitalar no Estado que realizou três das quatro modalidades de transplante de medula óssea.

 

TRANSPLANTES DE CÉLULAS-TRONCO FEITOS NO HOSPITAL SANTA RITA:

  • AUTÓLOGO ou AUTOGÊNICO –  é aquele no qual as células precursoras da medula óssea provêm do próprio indivíduo transplantado (Receptor). As células-tronco hematopoéticas do paciente são removidas antes que a quimioterapia ou radioterapia de alta dose seja administrada. Essas células são armazenadas e, após finalizada a quimioterapia ou radioterapia, são infundidas no paciente.

 

  • ALOGÊNICO APARENTADO – as células-tronco hematopoéticas vêm de um doador, preferencialmente, um irmão ou irmã com composição genética semelhante à do paciente.  A chance de encontrar um doador totalmente compatível na família é entre 25% a 30% entre irmãos de mesmo pai e mãe.

 

  • ALOGÊNICO APARENTADO HAPLOIDÊNTICO – as células-tronco hematopoéticas vêm de um doador, preferencialmente um irmão ou irmã, com composição genética 50% compatível com a do receptor. A chance de encontrar um doador totalmente compatível na família é entre 25% a 30% entre irmãos de mesmo pai e mãe.

 

  • ALOGÊNICO NÃO APARENTADO – a medula óssea é doada por uma pessoa não aparentada, mas com uma composição genética semelhante que possa ser usada. A chance de encontrar um doador em um banco de doadores de medula óssea é de aproximadamente 1: 50.000.

 

 

     

O paciente Wellington Cardoso com a esposa Paula

Artigos Relacionados