Técnica Hipec de quimioterapia aumenta chances de controle e cura de câncer raro da região do abdome

Técnica Hipec de quimioterapia aumenta chances de controle e cura de câncer raro da região do abdome

A técnica, denominada Hipertermo Quimioterapia Intraperitoneal (Hipec), vem sendo utilizada no Hospital Santa Rita e apresenta excelente controle do câncer  
A Hipertermo Quimioterapia Intraperitoneal  (Hipec), um tratamento de quimioterapia altamente concentrada e aquecida, aplicada diretamente no abdome durante a cirurgia citorredutora – procedimento de alta complexidade para combater um tipo raro de câncer localizado no peritônio, membrana que recobre a região do abdome – vem sendo realizada com sucesso no Hospital Santa Rita de Cássia.  
 
De acordo com o cirurgião oncológico Luiz Augusto de Castro Fagundes Filho, os pacientes submetidos a esse tipo de tratamento tiveram uma excelente resposta terapêutica e estão em acompanhamento ambulatorial,  com a doença controlada.
 
Segundo o médico, a Hipec é mais uma opção de tratamento, que expõe diretamente as células do tumor à solução de quimioterapia, o que permite uma maior concentração da droga no tumor, sendo a melhor opção de tratamento para alguns casos. Entre eles, tumor primário peritoneal e alguns casos de tumores intestinais e de ovário, com disseminação peritoneal.
 
A cavidade peritoneal fica localizada dentro da cavidade abdominal, sendo seu limite inferior à cavidade pélvica. Portanto, não é para todos os tipos de câncer, mas muitíssimo eficaz para esses tumores específicos.
 
 
O que é Hipec?
Diferentemente da quimioterapia convencional, cujo medicamento circula por todo o organismo, no Hipec o quimioterápico é administrado diretamente nas células tumorais do abdome, com baixa absorção sistêmica, o que permite o uso de doses mais concentradas da medicação. O aquecimento da solução (40 a 42 graus celsius) aumenta a absorção da droga pelo tumor e destrói as células que restaram após a cirurgia. É um método que reduzir os mecanismos de defesa do tumor à quimioterapia convencional e induz a uma resposta imunológica eficaz. O tempo de aplicação da Hipec peritoneal pode durar de 30 a 90 minutos, a depender da dose e do quimioterápico utilizado.
 

Como é feita?
Esse procedimento é realizado em Centro Cirúrgico e envolve uma grande equipe interdisciplinar, com monitoramento e acompanhamento constante do quadro clínico do paciente.

 
Indicação clínica
A cirurgia de citorredução com Hipec está indicada em tumores primários de peritoneal, casos selecionados de tumores intestinais e tumores de ovário com disseminação peritoneal. A cavidade peritoneal fica localizada dentro da cavidade abdominal, sendo seu limite inferior à cavidade pélvica.
 
 
Internação
Após a Hipec, o paciente fica internado até sua recuperação, que pode durar de 7 a 14 dias, sob assistência do oncologista clínico, do cirurgião oncológico, do médico intensivista e demais profissionais que participaram do procedimento no Centro Cirúrgico.
 
 
Chances de cura
Nos tumores primários de peritônio, o procedimento de Hipec apesenta boa chance de cura, e nos casos de metástase de ovário e de cólon, aumenta o tempo de vida do paciente.
 
 
Equipe Médica
Os procedimentos de citorredução e Hipec são realizados pelo cirurgião oncológico Dr. Luiz Augusto de Castro Fagundes Filho e equipe, pelos oncologistas clínicos Dr. Loureno Cezana, Dr. Gláucio Bertollo e Dra Cintia Elaine Nascimento Givigi. Conta, também, com grande envolvimento dos demais médicos de suas especialidades como intensivistas, anestesiologistas, além dos enfermeiros, fisioterapeutas, farmacêuticos e demais membros da Equipe Interdisciplinar.

Artigos Relacionados

Atenção aos sintomas do AVC

Quando se trata de cuidar da saúde do seu cérebro, a rapidez é essencial. No Pronto-Socorro do Santa Rita, estamos prontos para agir com urgência

Ler mais

Solidariedade com o Sul do ES

Com o intuito de oferecer apoio e conforto às famílias afetadas pelas intensas chuvas ocorridas no Sul do Espírito Santo, a Afecc-Hospital Santa Rita doou

Ler mais